Feeds:
Posts
Comentários

Archive for abril \29\UTC 2010

Bom… Um bocado.

Humm… Após comer uns bombocados eu poderia cantarolar que a vida é um doce…  Esta sobremesa agrada em cheio aos fanáticos por um docinho, sobretudo aqueles que apreciam a misturinha do coco com queijo parmesão.  Houve quem chamasse meus bombocados de queijadinha… Isto me confundiu e agora não sei qual a diferença que há entre eles.

Eu adoro tudo que tem tradição,  que cheira a história. Imagino as cozinhas dos engenhos de açúcar pernambucanos, em plena atividade…  Cozinheiras que manipulavam pesados panelões de cobre,  preparando quitutes recheados de muito açúcar e gema, ostentação dos ricos da época.

Imagino que naquele tempo não havia termômetro de calda de doce, muleta das desesperadas modernas que não acertam os pontos de calda no olho ou no dedo. 

Para nossa sorte, temos acesso a muitas destas receitas, antes fechadas a sete chaves pelas famílias.

Read Full Post »

Aqui estamos nós…

Não dizem que os primeiras coisas de tudo o que importa a gente nunca esquece? Os meus primeiros waffles eu não esquecerei… Até porque a primeira , como diria? Wafflada? Gongou. Grudou na incrível e CARA chapa ANTIADERENTE. Que tremendo susto… Mas meu otimismo não cedeu à decepção de perder os dois primeiros waffles…  Passei um pouco de manteiga na chapa e  prossegui confiante… Pois o resultado está aí para que vejam, enquanto eu como. Depois da segunda wafflada, não precisei mais untar.

Ah… Segui a primeira receita do livrinho que veio na Hamilton Beach: Waffle Baker – Recipe Book. Sinceramente? Ficam lindos e gostosos… Mas tenho certeza que se substituir o óleo pela manteiga vai ficar mais gostoso. Manteiga é manteiga, não é mesmo? A quem interessar possa, a receita traduzida é a seguinte:

Basic  Waffles

2 xícara de trigo
2 colheres de sopa de açúcar
1 colher de sopa de fermento
1 colher de chá de sal
1 3/4 de xícara de leite
1/3 de xícara de óleo
2 ovos

Bater todos os ingredientes líquidos(usei o liquidificador). Depois misturar com os ingredientes sólidos(usei batedeira) porque vi que não dava pra juntar a farinha só na base da colher de pau. Deu certo. 🙂 Passado o susto… Here we are:

Waffles sem cobertura alguma… Ainda assim, bonitinhos… 😉

Waffles

Missão cumprida. Até a próxima wafflada.

Read Full Post »

Como toda novidade, minha maquininha de Waffles foi recebida com desconfiança lá em casa. Ainda no elevador, meu irmão perguntou em tom de desdém: “máquina de Waffles? Pra que isto?”. Some-se à sua incredulidade, uma cara de quem ainda não comeu e já não gostou. Minha irmã , mostrou mais animação, mas ainda assim reclamou que a máquina só faz 2 biscoitos. Realmente… Impossível agradar gregos e troianos.. Em todo caso, como os gregos venceram a guerra de Troia, melhor tomar partido do vencedor. E com o devido perdão de Machado.. Ao vencedor, os waffles!
Tergiversei.
Mas quem me ler aqui , conceda-me o devido perdão. Sou uma pobre alma geminiana, que costuma entrar por uma perna de pinto e sair por uma perna de pato nas reflexões. Como é possível ter foco se tudo ao nosso redor serve de gancho para um assunto novo? 😉

Bem.. Esta conversa toda foi apenas para dizer que agora virou questão de honra fazer waffles gostosos(ai, medo). Na verdade, agora quero que me peçam por eles. 🙂 Mas em breve… após deixá-los todos viciados. É hoje que minha máquina ganha vida.

Read Full Post »

A pretensão do Waffle

Extremamente feliz com a minha nova aquisição: uma máquina de fazer waffles. Como pude viver até hoje sem uma? Pois é.  Não resisti a um café da manhã lindo, com aqueles waffles maravilhosos, quadradinhos, com mel e castanhas, morangos, nutela…  Exatamente como a gente vê nos lares felizes em filmes americanos.  Meu lar é brasileiro, mas igualmente feliz:  crocante por fora e fofo por dentro como um waffle bem feitinho, aqueles que eu pretendo fazer.   

Em geral, não dou muita atenção ao café da manhã, mas após dar uma folheada no Nigela Express, vi que deveria me dedicar mais. Há muitas delícias não exploradas…  Especialmente por uma pessoa que gosta de acordar tarde nos fins de semana e deveria preparar brunchs reforçados.

Imagem é tudo, e os waffles são tão atrativos…  Além de ser uma demonstração super explícita de amor para quem irá comê-los. Tem coisa melhor do que nos sentir amados e cuidados logo ao despertar?  🙂

Quero os aromas do café da manhã entrando pelos quartos da casa,  fazendo cócegas no nariz das pessoas e arrastando-as  para a mesa… Flutuando… Como num desenho animado da Disney. 🙂

E os waffles de pão de queijo? God… Muito ansiosa para começar a produção. Será hoje?

Read Full Post »

Eu sentia um pouco de medo de me entregar aos prazeres da carne bovina… Mas a receita testada e aprovada da cunhada, aliada a uma pitada de inveja(saudável) pela ousadia dela, chamou-me à realidade do bife.
Surpreendeu-me muito esta receita de filet ao vinho, posto que utiliza vinho suave, ou semi-seco…. Total descrédito… Não confiava cozinhar com um vinho que não tinha coragem para tomar… Então , até o último momento, relutei para preparar os bifes… Mas que bom que os fiz… E pasmem… Que delícia!
Fiquei muito orgulhosa de ter uma carne tão boa como estrela do meu almoço dominical. O resultado é surpreendente.
Para acompanhar os filets, preparei minha clássica e infalível receita de risoto piamontês e umas batatas na manteiga de alho.
Podem fazer sem medo de ser feliz. As cebolinhas em conserva liberam um sabor azedinho ao molho que.. hummmmmm Adoro. 😉

Ingredientes

– uns 8 a 10 bifes finos de boa qualidade
– champignon
– cebolinhas em conserva
– vinhad’alho(vinagre, sal, pimenta do reino e alho)
– Trigo ou maisena
– Vinho suave
– Molho Shoyo ou inglês.
– Tempero pronto ou caldo de carne(com moderação)

Como fazer

Colocar os bifes no vinhad´alho de um dia para o outro.
No outro dia, selar a carne na manteiga e uma pitada de azeite. Não é para fritar, apenas para tirar o tom "rosado".

Preparar o molho em outra panela com :

– 100 ml de vinho suave
– 100 ml de água
– aproximadamente 50 ml de shoyo ou molho inglês(esta medida utiliza-se a gosto).
– duas colheres de amido ou trigo diluídas num pouco d´água para engrossar o caldo.
– Pitadinhas de tempero pronto, sal e pimenta à gosto.

Mistura-se todos os ingredientes do molho na panela e por último as colheres de amido para dar consistência. Espera levantar fervura, coloca os bifes, champignons e cebolinhas em conserva(sem o caldo). Verificar o sabor do molho se está ok… Cada um adequa ao seu paladar, colocando mais shoyo, vinho ou um pouco de tempero pronto, sal e pimenta. Mas aconselho fazer isto somente após colocar os bifes que foram previamentos temperados e selados.

Read Full Post »

Enquanto colocava as berinjelas de molho no vinagre e meus dedos ardiam, lembrava-me muito de minha manicure. Garota geniosa, que armada de alicate, sempre me faz uns bifes. Ando à procura de uma luva culinária perfeita(e de uma manicure idem), que não comprometa os meus movimentos. Ainda não dei sorte.
Hoje é sexta-feira verde, dia de prato vegetariano que substitua o prazer de um bom bife de verdade. Preparei Berinjela à Parmegiana. E nossa… Hummm… Delícia. Teve queijo no meio, a impressão é que tudo fica bom. Quem provou, quer repetir a dose.
Quem quiser experimentar, é o seguinte:

Ingredientes

– 2 berinjelas
– 500 ml de molho de tomates
– Manjericão fresco
– 2 ovos
– Mussarela
– Parmesão ralado
– farinha de trigo
– sal e pimenta do reino

Como fazer:

Coloca as rodelas de 2 berinjelas para desidratarem no sal grosso por uma hora ou no vinagre por 15 minutos(no vinagre, ela pega um gostinho do azedo). Lava-se em água corrente.
Bate-se dois ovos e tempera-os com sal e pimenta a gosto.
Passa-se as berinjelas na farinha de trigo, depois no ovo e frita-se até que dourem dos dois lados.
Coloca as bichinhas no papel toalha para secarem.

Montando o prato:

Uma camada de molho de tomates, uma de berinjela, parmesão ralado, manjericão e mussarela. Repete tudo. Por último uma camada de mussarela com molho. Servir com folhinhas de manjericão frescas por cima.

Fica lindo. E gostoso. 🙂

Read Full Post »

Em homenagem a M. Gouvarinho, que se comoveu com a exposição de minha cozinha na internet e promete esquentar mais a barriga seca no fogão, vou publicar as minhas receitas com os devidos créditos e alterações.
Rejubilem-se meus dois ou três leitores. A partir de agora, revelarei os meus mais recônditos segredos na arte de enfeitiçar estômagos. Començando pelo ratatouille…

Como fazer:

Fatie uma berinjela no sentido do comprimento e desidrate-a com sal grosso por 1 hora.  Escorrer todo o caldo que se formará e lavar bem para tirar completamente o sal. Após a desidratação, corte-a em tiras(pequenas) e refogue-a com 1 cebola picada e 1 alho amassado em um pouco de azeite.
 Acrescente ao refogado um pimentão vermelho fatiado e uma abobrinha também fatiada . Acrescentar uma lata de tomates pelados e esperar os legumes ficarem macios. Ir temperando com sal e pimenta a gosto. E se quiser aumentar  ainda mais o sabor, acrescentar caldo de legumes concentrado .

E só. Facinho. Gostosinho. Saudável. Quem fizer, quero saber.

Read Full Post »

Older Posts »